Blog dos Poetas

Súplica

de

A provar que hei perdido a segurança
Desde, Senhora, que cheguei a ver-vos,
Ao juízo recusam-se-me os nervos,
E sucede-me insólita mudança.

Tremo por mim, pesar que a linda e mansa
Face vossa me induza a vir dizer-vos
Esta infinita insânia de querer-vos
E na alma quanto sinto de esperança.

Apiedai-vos de mim, cuja loucura
Em toda parte só divisa abrolhos
Depois de ter o olhar de leve posto

Em vosso airoso talhe, em vossa alvura,
Nas duas noites que mostrais nos olhos,
Nas duas rosas que trazeis no rosto.

postado por em 15-11-2009
Compartilhar

2 Comentários para “Súplica”


  1. Eunice Fernandes disse:

    As verdadeiras rosas estão em nossas atitudes e assim são representadas através de suas pétalas ou de seus espinhos.
    Abraço.


  2. EDILOY A C FERRARO disse:

    …Como dói este sentir enclausurado em si mesmo, murmurado, antes soluçado, asfixiado pelo desejo e encantamento, a arrastar-nos, por vezes, em precipícios, silenciando a fogo a consumir-nos por inteiro…

Deixe Seu Comentário