Blog dos Poetas

Cristo

de

Cristo morreu, ó tristes criaturas,
Era matéria como vós, morreu;
E quando a noite sepulcral desceu
Gelou com Ele o oceano das ternuras.

Nunca outro sol de irradiações mais puras
Subiu tão alto e tanto resplendeu,
Nunca ninguém tão firme combateu
Da humanidade todas as torturas.

Morreu, que se Ele, o Deus, ressuscitasse,
Limpa de sangue e lágrimas a face,
Os seus olhos tranqüilos, virginais,

Dons inefáveis, corações piedosos,
Tinham de abrir-se muito dolorosos,
Também chorando quando vós chorais!

postado por em 18-11-2009
Compartilhar

9 Comentários para “Cristo”


  1. EDILOY A C FERRARO disse:

    O simbolismo de Cruz e Souza enternece nestes versos candentes de ternura e devoção, emocionando o pranto diante ao inexorável da existência, a morte.


  2. Elisa Gasparini disse:

    Ainda bem que Ele ressuscitou. Beijos


  3. anselmo disse:

    Olá,
    Parabéns pelo Blog….gostaria de convidá-lo a visitar o nosso e comentar o post da Clarice Lispector ….minervapop.blogspot.com
    Valeu!
    Anselmo – SP


  4. Felipa disse:

    Cristo nasceu e cresceu, morreu e ressuscitou…ALELUIA!


  5. Felipa disse:

    ELE É NA VERDADE O FILHO DE DEUS…


  6. Felipa disse:

    ALELUIA!


  7. Felipa disse:

    GRAÇAS A DEUS POR CRISTO JESUS!


  8. Luiz Rosa Jr. disse:

    Sobre Cruz e Souza, sem mais comentários, de uma espiritualidade e religiosidade flamejante.


  9. Antonio disse:

    Belíssima poesia. Como toda poesia de Cruz & Sousa expressa os mais excelsos sentimentos que o coração humano pode expressar.
    Indubitavelmente, toca o âmago da alma humana.

Deixe Seu Comentário