Blog dos Poetas

Desprezado

de

Já desprezei; hoje sou desprezado;
Despojo sou de quem triunfo hei sido;
E agora nos desdéns de aborrecido,
Desconto as ufanias de adorado.

O Amor me incita a um perpétuo agrado;
O decoro me obriga a um justo olvido:
Eu não sei, no que emprendo, e no que lido,
Se triunfo o respeito, se o cuidado.

Porém, vença o mais forte sentimento,
Perca o brio maior autoridade,
Que é menos o ludíbrio, que o tormento.

Quem quer, só do querer faça vaidade,
Que quem logra em amor entendimento,
Não tem outro capricho, que a vontade.

postado por em 15-08-2010
Compartilhar