Blog dos Poetas

Pequenina

de

És pequenina e ris… A boca breve
É um pequeno idílio cor-de-rosa…
Haste de lírio frágil e mimosa!
Cofre de beijos feito sonho e neve!

Doce quimera que a nossa alma deve
Ao Céu que assim te faz tão graciosa!
Que nesta vida amarga e tormentosa
Te fez nascer como um perfume leve!

O ver o teu olhar faz bem à gente…
E cheira e sabe, a nossa boca, a flores
Quando o teu nome diz, suavemente…

Pequenina que a Mãe de Deus sonhou,
Que ela afaste de ti aquelas dores
Que fizeram de mim isto que sou!

postado por em 18-11-2012
Compartilhar

3 Comentários para “Pequenina”


  1. Madalena disse:

    Uma poesia linda e que retrata uma vida sofrida


  2. Rodrigo Lameiro disse:

    Entrem no meu canal do youtube de poesias dos grandes poetas gaúchos Jayme Lameiro e Paulo Estrella.
    youtube.com/contosepoesiasvevo


  3. EDILOY A C FERRARO disse:

    Que delicadeza os versos que compõem este inspirado soneto, prazer de lê-los e relê-los, como aspirar o aroma de rosas frescas recém colhidas…

Deixe Seu Comentário