Blog dos Poetas

Noite de Saudade

de

A noite vem pousando devagar
Sobre a terra, que inunda de amargura…
E nem sequer a bênção do luar
A quis tornar divinamente pura…

Ninguém vem atrás dela a acompanhar
A sua dor que é cheia de tortura…
E eu ouço a noite imensa soluçar!
E eu ouço soluçar a noite escura!

Porque és assim tão ‘scura, assim tão triste?!
É que, talvez, ó noite, em ti existe
Uma saudade igual à que eu contenho!

Saudade que eu nem sei donde me vem…
Talvez de ti, ó noite!… Ou de ninguém!…
Que eu nunca sei quem sou, nem o que tenho!

(in Florbela Espanca, A Mensageira das Violetas, Antologia)

postado por em 27-09-2008
Compartilhar

7 Comentários para “Noite de Saudade”


  1. soraia disse:

    Linda poesia sou fã da Florbela Espanca, vc tem muito bom gosto ao postar uma das poesias delas…
    soraia
    ciganita


  2. jadson c. silva santos disse:

    gostei muito do seo poema !!


  3. Gabriel disse:

    Mensageira das violetas
     
    Tu fostes a mensageira das violetas
    De todas as flores a mais bela
    Teus sonetos têm sons de clarinetas
    Em teu rosto o sorriso de uma donzela
    Não sei mais a quem perguntar
    Se paro com este sonho
    Ou continuo a sonhar
    Talvez o amor seja cruel com quem ama
    Talvez o amor não se faça esperar
    Pois quem ama sofre e luta
    Pelo simples privilégio
    De poder amar.

    Sandro Kretus

    O navegante e a flor lunar

    http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/1248267


  4. Ediloy Antonio Carlos Ferraro disse:

    …a poetisa se vale de uma descrição da noite, que na verdade é a sua solidão, na amargura que descerra numa narrativa pungente e sofrida, entremeada por dúvidas e reflexões lindíssimas…


  5. Roseane disse:

    adoro essa poetisa seus escritos tocam a alma, numa doce fantasia, ilusão, paixão..solidão.


  6. pedro disse:

    pode-me ajudar a responder a estas perguntas :

    – qual o tema do poema?

    – explicite a relação que a poetisa mantem com o destinatario do poema.


  7. Maria disse:

    alguem me podia analisar este poema ? com métrica e esquema rimatico , obrigada.

Deixe Seu Comentário