Blog dos Poetas

No descomeço era o verbo

de

No descomeço era o verbo.
Só depois é que veio o delírio do verbo.
O delírio do verbo estava no começo, lá, onde a criança diz:
eu escuto a cor dos passarinhos.
A criança não sabe que o verbo escutar não
Funciona para cor, mas para som.
Então se a criança muda a função de um verbo, ele delira.
E pois.
Em poesia que é voz de poeta,
que é a voz
De fazer nascimentos –
O verbo tem que pegar delírio.

postado por em 12-11-2008
Compartilhar

2 Comentários para “No descomeço era o verbo”


  1. EDILOY A C FERRARO disse:

    Múltiplo, diria, no prazer de ler este autor, descoberto hoje, como consegue se comunicar brincando com os fatos e as coisas, prazeroso e divertido…


  2. Elizabeth disse:

    Nessa poesia singular, meticulosa e trabalhada, Manoel de Barros nos apresenta o processo de criação literária. Belo trabalho…

Deixe Seu Comentário