Blog dos Poetas

Quanta vez o que resta…

de

Quanta vez o que resta da memória
é só um breve trecho de canção
a porta que se abre ao fundo do segredo
dócil subitamente à nossa mão

Quanta vez o que resta é essa frágil chave
perdida na algibeira da infância
que franqueia de novo os portais para a vida
que promete de novo um percurso à bonança

Extraído de Poesia dos Dias Úteis

postado por em 08-11-2008
Compartilhar