Blog dos Poetas

Ausência

de

Na almofada branca,
as sandálias sonham
com a seda dos teus pés…

Partiste..
Mas a alegria ainda ficou no quarto,
talvez no ninho morno, calcado por teu corpo
no leito desfeito…

Entardece…
Esfuziante e verde,
um beija-flor entrou pela janela,
(pensei que a tua boca ainda estivesse aqui…)

Do frasco aberto,
vestidas de vespas,
voam violetas…

E na almofada de seda,
beijo as sandálias brancas.
vazias dos teus pés.

postado por em 13-02-2006
Compartilhar

4 Comentários para “Ausência”


  1. Cida Cotrim disse:

    Perda de um grande amor
    E a esperança de vê-la
    nas coisas, nas pessoas
    e na natureza


  2. Carlos Eduardo disse:

    ”Ausência’ não é um poema ironico.
    É baseado no Lirismo, pois abusa da musicalidade e o uso de metaforas (figuras de linguagem).


  3. Thaina disse:

    Lindo… Principalmente quando ele faz referência aos lábios dela como sendo doces.


  4. maria clementina disse:

    muito lindo esse poema,um canto de amor,precioso, um tesouro de metáforas fortificando o amor. Maria Clementina

Deixe Seu Comentário