Blog dos Poetas

Poesia III

de

Belas, airosas, pálidas, altivas,
como tu mesma, outras mulheres vejo:
são rainhas, e segue-as num cortejo
extensa multidão de almas cativas.

Têm a alvura do mármore; lascivas
formas; os lábios feitos para o beijo;
e indiferente e desdenhoso as vejo
belas, airosas, pálidas, altivas…

Por quê? Porque lhes falta a todas elas,
mesmo às que são mais puras e mais belas,
um detalhe sutil, um quase nada:

falta-lhes a paixão que em mim te exalta,
e entre os encantos de que brilham, falta
o vago encanto da mulher amada.

postado por em 17-02-2006
Compartilhar