Blog dos Poetas

Anseios

de

Água eu quisera ser, – pela alegria
de te dar a beber meu próprio ser,
por tua sede, que eu não mataria,
– para molhar teus lábios por prazer…

Vento eu quisera ser, – e à noite, iria
adormecida, te surpreender
ressonando em teu leito, e então seria
o ar que precisas pra poder viver!

Fogo eu quisera ser, – e em rubras chamas
num delírio de amor, toda, abrasar-te,
para ter a certeza de que me amas…

Depois, para possuir-te, de verdade,
terra eu quisera ser!… E disputar-te
ciumento, à morte, pela eternidade!

postado por em 26-04-2008
Compartilhar

2 Comentários para “Anseios”


  1. Margareth disse:

    Acredito que quase todas as almas possuem um piano tocando em sua memoria.Amores de adolescencia, sonhos, projetos…sempre vale a pena recodar. Bela poesia!


  2. sonia maria barbosa lima disse:

    Falar desse poeta que nos deixou tantas obras lindas que eu até hoje guardo na minha memória, os livros com suas poesias que me calavam na alma e pude observar em cada uma delas e dizia para mim mesma, eu que ainda era menina moça, “nossa quanto amor esse poeta tem para dar e quanta sensualidade em suas declamações”. “ANSEIOS e tantas outras, sem COMETARIOS, ele era demais.

Deixe Seu Comentário