Blog dos Poetas

Gente Humilde

de

Tem certos dias em que eu penso em minha gente
E sinto assim todo o meu peito se apertar
Porque parece que acontece de repente
Como um desejo de eu viver sem me notar
Igual a como quando eu passo num subúrbio
Eu muito bem vindo de trem de algum lugar
E aí me dá como uma inveja dessa gente
Que vai em frente sem nem ter com quem contar
São casas simples com cadeiras na calçada
E na fachada escrito em cima que é um lar
Pela varanda flores tristes e baldias
Como a alegria que não tem onde encostar
E aí me dá uma tristeza no meu peito
Feito um despeito de eu não ter como lutar
E eu que não creio, peço a Deus por minha gente
É gente humilde, que vontade de chorar

postado por em 28-01-2009
Compartilhar

6 Comentários para “Gente Humilde”


  1. soniamar disse:

    Chico é fantástico em qualquer dia,em qualquer tempo.Simplesmente DIVINO!!!!!
    Amo suas letras e as uso muito em minhas aulas de interpretação textual com meus alunos.


  2. b disse:

    Morei em subúrbio no Rio e é exatamente assim.
    Há que ter olhos , ouvidos, voz, mas principalmente alma de gênio prá perceber o que está em tôrno, o que está dentro e transformar tudo em riqueza e poesia.
    Sempre com genialidade.
    Chico, já me escreveram isso, “é o nome nacional”.


  3. Ediloy Antonio Carlos Ferraro disse:

    ( qualquer insipiração do Chico Buarque, é problema dele…rs !)

    MINHA GENTE

    de monturos
    visões montanhosas
    não de estrumes
    de perfumes

    da escassez
    sensatez
    paciências
    resignação

    do sofrer
    o viver
    feliz na dor
    rescende amor

    e nas lágrimas
    gastas mágoas
    forças para resistir
    e continuar

    heróis heroinas
    valentes anônimos
    cangalhas nas costas
    feridas nos ombros

    esperanças nos olhos
    sorrisos nos lábios
    um altar uma fé
    e vontades imensas de viver…


  4. Josue disse:

    O Renato Russo gravou essa musica de uma forma muito geniosa tambem, se vc apreciou o poema deveria ouvir a musica com o Renato 🙂


  5. O Tamanho do Meu Amor! by Antero Vaz de Andrade « Brasil Poesias disse:

    […] Gente Humilde […]


  6. Andressa disse:

    Chico!

Deixe Seu Comentário