Blog dos Poetas

Soneto do Amigo

de

Perdoa se hoje em verso rude não cadente
Ledos os sentimentos de minha alma exprimo:
Tu verás que na arte de poeta eu não primo
Porém verás que só digo o que meu peito sente.

Mas os teus anos que me alegram a mente,
Triste pensamento me faz vir de imo
De meu peito alegre. De ti que eu tanto estimo
Para o ano, em igual dia hei de estar ausente!

Mas se de ti separar-me a extensão tão imensa,
A grande distância que entre nós estiver
Lembrança de ti não me fará perder.

Faz que tua alma a distância também vença,
Neste dia entre os amigos não te esquece
Daquele em quem tua lembrança não fenece.

postado por em 27-02-2011
Compartilhar

  • thais

    Por acaso você teria mais poesias sobre amizade, e se não tiver faça uma para mim, por favor? adorei o modo como contrastou a distância e a proximidade entre amigos queridos. Abraços de oura poetisa. :)