Blog dos Poetas

Vaidosa

de

Dizem que tu és pura como um lírio
E mais fria e insensível que o granito,
E que eu que passo por aí por favorito
Vivo louco de dor e de martírio.

Contam que tens um modo altivo e sério,
Que és muito desdenhosa e presumida,
E que o maior prazer da tua vida,
Seria acompanhar-me ao cemitério

Chamam-te a bela imperatriz das fátuas,
A déspota, a fatal, o figurino,
E afirmam que és um molde alabastrino,
E não tens coração, como as estátuas.

E narram o cruel martirológio
Dos que são teus, ó corpo sem defeito,
E julgam que é monótono o teu peito
Como o bater cadente dum relógio.

Porém eu sei que tu, que como um ópio
Me matas, me desvairas e adormeces
És tão loira e doirada como as messes
E possuis muito amor…
Muito amor-próprio!

postado por em 03-05-2009
Compartilhar

7 Comentários para “Vaidosa”


  1. Elvis disse:

    Aplausos, poema de belo conteudo…
    parabens…


  2. Ingrid Gaspar disse:

    Lindo *)


  3. rosely disse:

    apaixonado..


  4. maria e thais disse:

    gostamos


  5. maria e thais disse:

    muito interesante ♥


  6. joao antonio disse:

    impressionante,esses lindos versos que me isnpiram pra me reeguer e surgir de novo pra vida.;;;;;;;;;;;


  7. Daniele disse:

    olá eu estou fazendo uma antologia poetica
    e um dos temas dos poemas que eu selecionei foi sobre mulher e esse poema do cesario verde me interessou e eu irei coloca-lo na antologia mas eu preciso comenta-lo e nao o entendi muito bem eu ficaria agradecida se alguem com a mente mais aberta pudesse me explicar qual o fundamento do poema com uma visao mais critica.

Deixe Seu Comentário