Blog dos Poetas

Soneto de Devoção

de

Essa mulher que se arremessa, fria
E lúbrica aos meus braços, e nos seios
Me arrebata e me beija e balbucia
Versos, votos de amor e nomes feios.

Essa mulher, flor de melancolia
Que se ri dos meus pálidos receios
A única entre todas a quem dei
Os carinhos que nunca a outra daria.

Essa mulher que a cada amor proclama
A miséria e a grandeza de quem ama
E guarda a marca dos meus dentes nela.

Essa mulher é um mundo! – uma cadela
Talvez… – mas na moldura de uma cama
Nunca mulher nenhuma foi tão bela!

postado por em 18-04-2008
Compartilhar

11 Comentários para “Soneto de Devoção”


  1. Fernanda Antunes Godoy disse:

    O poema “Soneto de Devoção”, percebesse que é muito tocante e expressivo.Não se diferenciando de seus outros poemas quando é cacacterizado por momentos vividos pelo autor.


  2. clarice disse:

    Sinceramente, lendo essas soneto, eu percebi q se trata de uma prostituta!!! Afinal, para os padrões da época, as mulheres não agiam dessa maneira! Alguém discorda?!


  3. Paula disse:

    Bom… discordo de você, querida Clarice. Não enxergo a mulher deste poema como uma prostituta. Essa mulher é sedutora no momento da relação sexual. O poema não informa sobre seu comportamento em outros contextos. Acredito que a obra é aberta, mas não escancarada. O poema não dá suporte para se fazer este tipo de afirmação.


  4. Margareth disse:

    Pra mim ela não fala de uma pessoa… fala da vida em si… de uma comparação da vida com uma mulher, na visão dele …
    Como já afirmou Gil… quando o poeta dia lata pode estar querendo dizer o incontivel…


  5. compositora Nae disse:

    Gosto dos sonetos,dos poemas e das poesias. vejo neles,rimas maravilhosas.


  6. compositora Nae disse:

    Este soneto,ao falar da mulher bela ou feia,não importa as caracteristicas,de cada linha,mas o conteudo indica o que quer dizer.


  7. prilla disse:

    showwwwwww!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


  8. Lethicia disse:

    Pra mim ele falava de uma mulher amada, que sabia ser elegante e na cama uma gueixa…mas quando li :
    talvez uma cadela…
    ai embaraçou tudo na cabeça…
    acho que esse é o objetivo: confindir!


  9. Jessica disse:

    Trata-se na minha opinião, de uma mulher que nao era somente sua… Talvez uma prostituta, uma amante, um amor não publico!


  10. Renato disse:

    Talvez não uma prostituta, mas uma que não fica nem com um e nem com outro talvez por isso o motivo de ama-la.


  11. Lucas Bueno disse:

    Compostiora Nae:

    Leia o poema Receita de mulher e você vai ver que Vinicius nas mesmas palavras que ele escreveu, apesar de toda a beleza retratada nos seus versos, e toda a apreciação ao amor, uma coisa é certa, as feias que me perdoem mas beleza é fundamental.
    Quanto ao poema me lembra muito o hino de ísis, um retrato daquelas mulheres retratadas na poesia como ideais, a devassa e a virgem, a primeira e a última, a escandalosa e magnifíca.

Deixe Seu Comentário