Blog dos Poetas

Sol das Almas

de

À última luz que doira as tardes calmas,
À última luz de amor que beija o poente,
Se dá, no meu país, poeticamente,
A denominação de “Sol das Almas”!

Na montanha, a palmeira, de repente,
Brilha! O mistério lhe incandesce as palmas!
Para outro mundo leva o pó das salmas
A luminosidade comovente!

Vai morrer e ainda fulge! Ainda! Ainda!
Como um sorriso, finda a claridade,
Como um soluço, a claridade finda!

Adeus! Adeus! É o fim da Mocidade!
Nunca mais! Nunca mais! E era tão linda!
Qual é teu nome, Luz do Azul? – Saudade.

postado por em 24-05-2009
Compartilhar

7 Comentários para “Sol das Almas”


  1. Victor Colonna disse:

    Belo soneto! Segue um meu.

    NÁUFRAGO ( Victor Colonna)

    Embarco numa rima ruminante
    E parto numa estrofe estropiada
    Eu paro, penso, pausa…e num rompante
    Encontro um verso que não leva a nada.

    Eu vejo a poesia tão distante
    Me afogo na superfície da palavra
    Eu sumo num soneto dissonante
    Sufoco numa sílaba que trava.

    Perdido numa quadra sem quadrante
    Sou menos que figura, figurante
    Pseudo-comandante, e vivo em dilema

    Espero que a onda não me traia
    E nado em desespero até a praia
    Salvo o poeta mas naufrago no poema.


  2. ju disse:

    oi… gostei daqui…


  3. mariana disse:

    oiiiiiiiii esse poema e muito interesante
    gostei muito xauuu


  4. Victor Colonna disse:

    Segue aí outro poema!

    CURTO-CIRCUITO (Victor Colonna)

    De repente eu paro e olho: é ele!
    E desengato marcha-a-ré crescente
    Meu rosto fica roxo, vermelho
    E desamarra-se o elo da corrente.

    Curto-circuito, incêndio, tragédia!
    E meu cabelo arrepiado espeta
    E meu pulso desencapado te choca
    E meu corpo endiabrado, capeta.

    E meu peito pega fogo: vida
    Um calor que se desprende e solta
    Amor é caminho longo: é ida
    É só ida. Não tem volta.


  5. Markus Falcao disse:

    Gostei muito do poema e o cantinho onde foi pastado um lugar. muito aprazivel .abraços Markus.Falcao


  6. Marlise disse:

    Muito lindo poema, para e olho e me vejo em curto circuito, belo muito belo…
    Sucesso…abraço Marlise


  7. Marlise disse:

    Muito lindo poema, paro e olho e me vejo em curto circuito, belo muito belo…
    Sucesso…abraço Marlise

Deixe Seu Comentário