Blog dos Poetas

Sobre a Morte de Inês Pereira

de

Tu, só tu, puro amor, com força crua,
Que os corações humanos tanto obriga,
Deste causa à molesta morte sua,
Como se fora pérfida inimiga.
Se dizem, fero Amor, que a sede tua
Nem com lágrimas tristes se mitiga,
É porque queres, áspero e tirano,
Tuas aras banhar em sangue humano.

Sobre a morte de Inês Pereira, em “Os Lusíadas”
postado por em 03-01-2005
Compartilhar

Deixe Seu Comentário