Blog dos Poetas

Semeador de Beijos

de

Fiz do amor minha prece delirante
E da mulher a imagem do meu culto:
Lembrando aquelas de que fui amante,
Calo seus nomes, mas, fremente, exulto.

Bem no fundo do peito é que sepulto
As ilusões e as queixas de um instante.
Pecador indomável, nunca insulto
A primavera que já vai distante.

Sentindo a flama quase adormecida,
Apelo para uma última vitória,
E ardo e palpito em sonhos e lampejos.

Amei. Gozei todo o esplendor da vida,
E fui na terra, para minha glória,
Um opulento semeador de beijos!

postado por em 10-01-2008
Compartilhar