Blog dos Poetas

Quem Sabe?

de

Diz a mecânica quântica
que as partículas atômicas
se comportam de um jeito
quando são observadas
e de outro quando estão sós
(como, aliás, todos nós).
E quem nos assegura
que o Universo que está aí
não é como aí está
quando ninguém está olhando?
E que quando os astrônomos
se viram do telescópio
para a prancheta
o Universo não faz
uma careta?
O corpo e a mente
têm biografias separadas,
cada um sua memória própria,
seu próprio jogo de charadas,
Meu corpo tem lembranças
– cheiros, tiques, andanças –
que a mente não registrou
e o corpo não tem as marcas
de metade do que a mente passou
(Pior que uma mente insana
num corpo sem muito assunto
é um corpo que já foi ao Nirvana
sem que a mente tenha ido junto.)
Cada um tem um passado
do qual o outro não tem pista
(como um bilhete amassado)
e nem o Mahabharata
explica uma mente anarquista
num corpo socialdemocrata.
Compartilham bioplasmas
e o gosto por certas atrizes,
mas não tem os mesmos fantasmas
nem as mesmas cicatrizes.
Das duas, uma, gente:
ou toda mente é de outro corpo
– ou todo corpo mente.

poesia numa hora dessas ?!
postado por em 28-11-2005
Compartilhar

9 Comentários para “Quem Sabe?”


  1. bruna gonçalves de oliveira disse:

    q beleza


  2. renata helena de andrade disse:

    Nossa!parabens mesmo mto lindo ,adorei!abraços…


  3. Marília Montanha Pedroso. disse:

    Luís Fernando Veríssimo é um gênio!… fantástico!.., um orgulho para o Brasil, para os gaúchos e para o Esporte Club Internacional.
    Adorei a idéia do Fernando, da sua irmã, Clarissa e do primo, de produzirem (aos 14 anos), um jornal periódico com notícias da família, que era pendurado no banheiro de casa e se chamava “O Patentino” (patente é como é conhecida a privada no Rio Grande do Sul ).
    Aprecio o trabalho do Fernando Veríssimo, sou sua fã, como do seu pai , Érico Veríssimo ( lí quase todas as suas obras ).
    Parabéns, e que Deus o abênçoe !
    Abraço fraterno desta gaúcha e colorada, que reside pertinho do estádio do beira-rio.


  4. Marília Gabriella Duarte disse:

    Luís Fernando Veríssimo é um gênio!… fantástico!.., um orgulho para o Brasil, para os gaúchos e para o Esporte Club Internacional.

    Parabéns, e que Deus o abênçoe !

    *———————*


  5. Dione de Almeida Alves disse:

    Por favor se alguém sabe de que poesia é este fragmento me envie o nome da obra e o autor. Obrigada
    ‘…na beira de um coxilhão, beirando uma roça em coivara, há um renque de taquara…’
    Obs:eu ouvia quando tinha 5 anos de idade.


  6. Jefferson Sobral disse:

    MTO BOM…


  7. Maria Bernardete dos Santos disse:

    Também gostei muito deste poema da minha infância “…beirando a roça em coivara”. Penso que líamos no Livro Didático Estrada Iluminada. Sempre quis reencontrar este texto,. Obrigada a quem me der uma informação.


  8. alci disse:

    Grande ideia a de quem colocou estas poesias na internet,muito obrigado,sou fã de poesias,sou fã das poesias de Fernando Verissimo


  9. Antonio Mauricio Alves disse:

    Boa tarde Maria Bernardete e Dione, espero colaborar com vocês enviando o texto Paisagem de Lauro Rodrigues.

    Esse texto consta de fato no livro Estrada Iluminada – O álbum maravilhoso,
    da 3ª série primária e foi escrito por Lauro Rodrigues e reproduzido pelas
    autoras do livro, Nelly Cunha e Cecy Cordeiro Thofehrn, editado pela Editora do
    Brasil, 1967

    Um abraço

Deixe Seu Comentário