Blog dos Poetas

Princesa Desalento

de

Minh’alma é a Princesa Desalento,
Como um Poeta lhe chamou, um dia.
É magoada, e pálida, e sombria,
Como soluços trágicos do vento!

É frágil como o sonho dum momento;
Soturna como preces de agonia,
Vive do riso duma boca fria:
Minh’alma é a Princesa Desalento…

Altas horas da noite ela vagueia…
E ao luar suavíssimo, que anseia,
Põe-se a falar de tanta coisa morta!

O luar ouve minh’alma, ajoelhado,
E vai traçar, fantástico e gelado,
A sombra duma cruz à tua porta…

postado por em 07-03-2013
Compartilhar

6 Comentários para “Princesa Desalento”


  1. Ronaldo Rhusso disse:

    Mágico, esse Soneto!


  2. EDILOY A C FERRARO disse:

    O soneto alterna imagens leves com tons fortes, encantando-nos na leitura…


  3. Evaldo disse:

    http://www.recantodasletras.com.br/autores/notoriobrasileir
    Podia dar uma olhada nas minhas poesias?? Valeu!!! Aliás curti o blog


  4. Cristiane disse:

    Mágico! divino, encantador!!!!


  5. Diogo Pimenta disse:

    Nossa! Muito profundo! Parabéns.
    Depois olha os novos textos em meu blog → http://diogo-pimenta.blogspot.com.br/

    Um forte abraço e fica com Deus.


  6. Mariane Almeida disse:

    Amo Florbela Espanca esse jeito meio dor sem prostrar, é bem singular. Amooooooooo

Deixe Seu Comentário