Blog dos Poetas

Os Bombeiros

de

Fogo! Vibram clarins notas rubras e quentes.
Um minuto passou. Silvo. Arrancada. E, agora,
Em disparada vão, pelas ruas em fora,
A dar combate ao fogo, os bombeiros valentes.

Alto! Soam sinais. O cenário apavora,
Alongam-se no espaço ignívomas serpentes.
E os soldados de amianto, à chama indiferentes,
Contra a cratera em fogo, investem sem demora.

O assoalho ameaça ruir; do teto as brasas chovem!
Quebra-se um caibro, rola uma trave incendiada
E, calmos, no labor, sem pavor, sem receios,

No braseiro infernal os bombeiros se movem,
Mais heróis que os da guerra – expondo a própria vida
Na ambição de salvar a vida e os bens alheios.

postado por em 01-07-2014
Compartilhar