Blog dos Poetas

Oração

de

Na oração, que desaterra a terra,
Quer Deus que a quem está o cuidado dado,
Pregue que a vida é emprestado estado,
Mistérios mil, que desenterra enterra.

Quem não cuida de si, que é terra, erra,
Que o alto Rei, por afamado amado,
É quem assiste ao desvelado lado,
Da morte ao ar não desaferra, aferra.

Quem do mundo a mortal loucura cura,
A vontade de Deus sagrada agrada,
Firma-lhe a vida em atadura dura.

Ó voz zelosa que dobrada brada,
Já sei que a flor da formosura, usura,
Será no fim desta jornada nada.

postado por em 10-10-2010
Compartilhar

4 Comentários para “Oração”


  1. Antonio Cícero da Silva(Águia) disse:

    Este escrito, fala da realidade da vida… é mais um garboso manifesto, do mestre Gregório de Matos…


  2. Michelle disse:

    Linda a versão cantada (Caetano Veloso e José Wisnik) em “Onquotô”, espetáculo do Grupo Corpo.


  3. CAMILA disse:

    EU ADORO EU LEMBREI AGORA POIS MEU PROFESSOR HOJE FALOU DELE POIS LEU MUITAS POESIAS DELE E EU GOSTEI MUITO TE ADORO MEU PROFESSO E MUITO ANIMADO ALEM DISSO ELE GOSTAVA DE INGINORAR AS PESSOAS E FALA DO GOVERNO E DO REI QUE SE NAO FIZESSE O QUE O REI MANDASSE A CABEÇA SERIA CORTADA


  4. Miguel Afonso disse:

    Será no fim desta jornada, nada…

    Intenso e belo!

Deixe Seu Comentário