Blog dos Poetas

O Que Será Que Será

de

O que será que será
Que andam suspirando pelas alcovas
Que andam sussurrando em versos e trovas
Que andam combinando no breu das tocas
Que anda nas cabeças, anda nas bocas
Que andam acendendo velas nos becos
Estão falando alto pelos botecos
E gritam nos mercados que com certeza
Está na natureza
Será que será
O que não tem certeza nem nunca terá
O que não tem conserto nem nunca terá
O que não tem tamanho

O que será que será
Que vive nas idéias desses amantes
Que cantam os poetas mais delirantes
Que juram os profetas embriagados
Que está na romaria dos mutilados
Que está na fantasia dos infelizes
Está no dia-a-dia das meretrizes
No plano dos bandidos dos desvalidos
Em todos os sentidos, será que será
O que não tem decência nem nunca terá
O que não tem censura nem nunca terá
O que não faz sentido

O que será que será
Que todos os avisos não vão evitar
Porque todos os risos vão desafiar
Porque todos os sinos irão repicar
Porque todos os hinos irão consagrar
E todos os meninos vão desembestar
E todos os destinos irão se encontrar
E mesmo o padre eterno que nunca foi lá
Olhando aquele inferno vai abençoar
O que não tem governo nem nunca terá
O que não tem vergonha nem nunca terá
O que não tem juízo

postado por em 19-05-2005
Compartilhar

37 Comentários para “O Que Será Que Será”


  1. conceição disse:

    Adoro esta música do Chico e gostaria de
    saber mais sobre quando e qual o seu verdadeiro significado.Bjs e Abs


  2. andre disse:

    o que sera que esta no dia a dia das meretrizes?
    o que nenhum sino, nenhum aviso vai evitar?
    o que nao tem vergonha, o que nao tem juizo
    que esta nas ideias desses amantes, que cantam os poetas mais delirantes?

    amor, sexo.


  3. Rodrigo disse:

    Entendo que a música se refere a ideologia, pensamento…
    Atenção a alguns versos, como:

    “Que todos os avisos não vão evitar
    Porque todos os risos vão desafiar
    Porque todos os sinos irão repicar
    Porque todos os hinos irão consagrar”
    “O que não tem governo nem nunca terá
    O que não tem vergonha nem nunca terá
    O que não tem juízo”


  4. Adrano Aureliano disse:

    mencionaram o sexo amor em si, porque a frase diz assim ”está no dia das meretrizes” bom saber seu significadp isole uma frase procure o significado em todas as outras para ver se encaixa,

    bom não vejo sexo, porque causa dessa frase,

    ”esta no plano dos bandidos e dos desvalidos” não cabe amor ou sexo aqui,

    analisando todas as frases encontrei este siginificado.

    ”Esperança” ”almejar”

    façam as analises e critiquem, com argumentos.


  5. Fábio disse:

    Eu particularmente acho que a canção fala efetivamente de “sexo”, lembrando que na época em que foi escrita a liberdade de expressão era bastante restrita e, no fundo, esta é uma forma de afirmar as emoções e sentimentos que não podem ser controlados e nem impostos.

    Com relação aos significados “esperança” ou “almejar”, existem algumas frases que fazem muito pouco sentido neste contexto. Um exemplo:

    “E mesmo o padre eterno que nunca foi lá
    Olhando aquele inferno vai abençoar”


  6. Sandra disse:

    Dependendo do ano da música, o significado é sexo como metáfora de “liberdade”.
    Nos anos 70 e 80 o sexo foi usado com bastante recorrencia para irritar o Regime Militar.


  7. Pedro Torres Filho disse:

    Fala do amor, não percebem?


  8. Lucas Lima disse:

    Eu entendo como a Morte…

    que andam suspirando pelas alcovas
    que andam acendendo velas nos becos..
    que nao tem conserto nem nunca tera
    que nao tem certeza nem nunca tera..
    que nenhum aviso ira evitar
    que esta no plano dos bandidos, dos desvalidos
    que é a fantasia dos infelizes…
    E todos os destinos irao se encontrar
    E mesmo o Padre Eterno que nunca foi lá
    Olhando aquele inferno vai abençoar,….


  9. adriana disse:

    eu gosto mais da interpretação não literal..nao acho que seja somente uma coisa, mas sim sentimentos…ou a propria vida e seus misterios, alegrias e tristezas…


  10. Renata disse:

    Eu concordo com Adrano Aureliano. Acho que o que se encaixa melhor é a ideia de esperança…
    O que nao tem remedio..
    O que não tem receita..
    que andam acendendo
    Velas nos becos?
    Que me faz suplicar…
    que não é direito de recusar…
    e tem mto haver com musica de protesto.
    Esperança naquela época era uma coisa presente…


  11. O Tamanho do Meu Amor! by Antero Vaz de Andrade « Brasil Poesias disse:

    […] O Que Será Que Será […]


  12. vivis disse:

    Nunca tinha parado para pensar em Morte (como Lucas Lima citou), mas achei que cabe perfeitamente na canção, porém se compararmos com a outra versão dessa música, como se fossem uma só, não acho que morte caberia, então fico com a versão amor/sexo.


  13. Marcos disse:

    “E gritam nos mercados que com certeza
    Está na natureza”

    (Maconha)

    “Que vive nas idéias desses amantes
    Que cantam os poetas mais delirantes
    Que juram os profetas embriagados
    Que está na romaria dos mutilados
    Que está na fantasia dos infelizes
    Está no dia-a-dia das meretrizes
    No plano dos bandidos dos desvalidos
    Em todos os sentidos, será que será
    O que não tem decência nem nunca terá
    O que não tem censura nem nunca terá
    O que não faz sentido”


  14. EDILOY A C FERRARO disse:

    A obra de Chico Buarque espelha um contexto político, talvez tenha sido, não o único ( há Taiguara, Ivan Lins, Geraldo Vandré, Gonzaguinha, entre outros notáveis) e estes versos espelham esta busca, no desespero da ditadura que, como todas, inibem as expressões, sobretudo as artes encajadas ao seu tempo. Me passa isso, uma confusão generalizada, onde se depreende a insurgência que virá ( ou viria, felizmente pacífica nos anos seguintes). Chico é um repórter poético de amargos tempos a serem lembrados sempre para serem repelidos sempre…


  15. Felipa disse:

    “O que será, que será?”

    Seremoa nós próprios?


  16. Jonie disse:

    Olá:

    A primeira e original versão desta canção com letra e música de Chico Buarque de Holanda, foi para o filme “Dona Flor e seus dois maridos” de Bruno Barreto, baseado no livro de Jorge Amado.

    A verdadeira letra é a do filme. Não a que aparece mais comumente nas páginas Web. Depois houve apenas uma que outra gravação da original, não oficiais. Uma por Maria Bethania e outra com Milton Nascimento e Chico Buarque que aparece no site do link que coloco a seguir.

    http://letras.terra.com.br/chico-buarque/7583/

    E para quem não viu o filme, trata por sobre todas as coisas da atração física, ficando a critério de cada um, se com amor ou independente dele.

    Um abraço
    Jonie.

    Se o espaço me permite coloco a letra original a seguir:
    O que será (À flor da pele)
    Chico Buarque/1976
    Para o filme Dona Flor e seus dois maridos de Bruno Barreto

    O que será que me dá
    Que me bole por dentro, será que me dá
    Que brota à flor da pele, será que me dá
    E que me sobe às faces e me faz corar
    E que me salta aos olhos a me atraiçoar
    E que me aperta o peito e me faz confessar
    O que não tem mais jeito de dissimular
    E que nem é direito ninguém recusar
    E que me faz mendigo, me faz suplicar
    O que não tem medida, nem nunca terá
    O que não tem remédio, nem nunca terá
    O que não tem receita

    O que será que será
    Que dá dentro da gente e que não devia
    Que desacata a gente, que é revelia
    Que é feito uma aguardente que não sacia
    Que é feito estar doente de uma folia
    Que nem dez mandamentos vão conciliar
    Nem todos os unguentos vão aliviar
    Nem todos os quebrantos, toda alquimia
    Que nem todos os santos, será que será
    O que não tem descanso, nem nunca terá
    O que não tem cansaço, nem nunca terá
    O que não tem limite

    O que será que me dá
    Que me queima por dentro, será que me dá
    Que me perturba o sono, será que me dá
    Que todos os tremores me vêm agitar
    Que todos os ardores me vêm atiçar
    Que todos os suores me vêm encharcar
    Que todos os meus nervos estão a rogar
    Que todos os meus órgãos estão a clamar
    E uma aflição medonha me faz implorar
    O que não tem vergonha, nem nunca terá
    O que não tem governo, nem nunca terá
    O que não tem juízo


  17. Hélio disse:

    A letra revela um desespero sentimental, algo superior à própria vontade, que não depende só de um querer unilateral, mas um gosto que está subjugado à uma situação adversa.


  18. Beatriz Torres disse:

    Tantos meses já se passaram e eu continuo alimentando esse ódio mortal pelo Lobão.E pensar que vc escolheu logo Ouro Preto para fazer suas declarações para o maior letrista da história brasileira( me desculpe Caetano e Milton) mas meu tesão pelas letras de Chico é inquestionável. Liga não Chico esse Lobão é mal resolvido, um cara que declara que poderia até comer a mãe é desprezível.iria pecar se falasse que CONSTRUÇÃo é minha letra predileta,mas faça-me o favor CHICO,não precisava de tanto.Coração de fã é uma coisa muito doida E eu sou doida por vc.Te amo, te amo, te amo.Bjs
    Meu sonho é assistir um show seu.Sou pobre de marré.Mas quem sabe vbc vindo em Bh posso ir vê-lo…


  19. renata disse:

    A letra fala da liberdade, da esperanca de se livrar desse inferno da ditadura.

    Acpntece q o Choco usa metaforas muito ricas, e era mais q comum eles burlarem as leis tao restritas do dops, para poderem gravar suas cancoes.

    nao eh sobre o amor e sexo (essa visao do sexo eh exposta na versao a flor da pele)


  20. janaina disse:

    Chico faz poesia do indizivel em nós, o empuxo de vida, que se expressa em quaisquer lugar, algo que estamos tentando dizer mas que é inominável.
    Por isso… o que será …
    É uma ode a vida, o espetáculo de existir sem que saibamos o real sentido.


  21. anne disse:

    Acredito que a intenção da música, em sua diegese, é deixar no expectador a dúvida ” o que será que será”… Pra eu tem inúmeros significados essa música, se refere a sentimentos e atração carnal.


  22. jonie disse:

    O poema fala de “pulsão” (algumas vezes confundida com instinto) … descrita por Freud, como um ato mental.. Que com sua teoria psicanalítica apresenta a mente dividida em 3 partes sendo ID, EGO, SUPEREGO.
    A poema nos traz a ideia do ID que seria essa busca extrema por prazer, sexual ou não, onde não existem regras nem proibições morais, onde nada é certo ou errado, onde há uma ânsia por libido inconsciente que nos alimenta. Que nos leva a viver intensamente, e desfrutar da vida sem medo.


  23. varuths disse:

    A primeira vez que ouvi a música pensei em esperança, a tentativa de melhoria de vida como alguns de vocês disseram. Acabaram comentando pra mim sobre a pulsão de morte e parecia também bastante presente, mas não podia descartar a minha primeira ideia. Então entendi que a pulsão de morte não existe sem a pulsão de vida (ou sexual) – as pessoas acabam considerando a autodestruição pelo amargor causado pela desilusão à vida ou ao amor, no entanto essas sempre esperam que alguém as resgate. Nós comemos pra viver, mas antes temos que matar aquilo que nos alimenta (no caso da música há a inversão, nós nos matamos ou nos livramos de nossas vidas ruins para que possamos ‘renascer’). Acontece que a vida é marcada por esses recomeços, o mais extremo seria o suicídio.


  24. varuths disse:

    perdão pelos erros de pontuação


  25. Puã Gláuber Caetano disse:

    Não sei se foi irônico,
    Mas a citação sobre a maconha…
    Me pareceu bem convincente!


  26. Pedro Ivan disse:

    Acredito que a letra, escrita em meio a ditadura, trata de muito mais do que sexo como alguns disseram a cima. Mas não excluo essa interpretação.
    No contexto da ditadura, a letra pode tratar de vários sentimentos ao mesmo tempo. Tanto a esperança, o almejar, a liberdade, quanto o amor, o sexo ou até a morte se encaixam bem na poesia.
    É válido pensar que alguém preferisse morrer a seguir vivendo oprimido, ou que apesar da opressão alimentassem esperança, acreditassem na liberdade, em um ideal que “Que vive nas idéias Desses amantes, Que cantam os poetas Mais delirantes… Que anda nas cabeças, Anda nas bocas… E gritam nos mercados Que com certeza Está na natureza…Porque todos os risos Vão desafiar… Porque todos os hinos Irão consagrar…”

    A poesia de Chico Buarque realmente aceita várias formas de interpretação e isso a torna ainda mais rica!


  27. Lucas disse:

    A versão ” A flor da pele ” se trata de atração, sexo, amor…
    Já a versão exposta no post eu concordo com a Adriana em não interpretá-la não unilateralmente, acho que ela trata de tudo, da vida como um todo.


  28. Greicy disse:

    Essa música fala de liberdade de expressão, Chico usava suas musicas para se comunicar com os demais parceiros como por exemplo Vinicius de Moraes, na música “meu caro amigo” ele fala de como está a sua vida, fala da marieta severo inclusive… Mas em especial “o que será” fala a respeito da censura e sobre o posicionamento da sociedade que não iria se calar.
    Abraços


  29. Greicy disse:

    Liberdade de expressão, é isso que fala a maior parte da música.


  30. Júlia disse:

    O bom das músicas (todo o tipo) é que você pode interpretá-las da maneira que te convém… E para isso não existe certo ou errado ! E tenho certeza que é isso que os compositores querem.


  31. Caroline disse:

    Creio que a letra se refere a fé.

    Ao analisar a letra, todos as perguntas caem em crer, ou coisas relacionadas.

    Os questionamentos, se analisarmos o significado das palavras e a ordem que elas são usadas, tem como resposta a fé.


  32. EDUARDO MELO disse:

    === Chico na ABL ===
    Há varios anos carrego esta bandeira. Chico Buarque é o melhor candidato para a Academia Brasileira de Letras, pela qualidade da sua poesia.
    Ajudem-me a a divulgar esta idéia e a concretizar o óbvio.

    Grato.


  33. André Holanda disse:

    Liberdade de expressão,sexual, religiosa etc. O texto fala de liberdade. Que não deixa de está intrinsecamente ligado com esperança. Muito bom esse debate.


  34. Elton R. disse:

    Definitivamente, fala sobre a MACONHA, do inicio ao fim, observem o jogo de palavras, observem no que concerne a música, pra que lado ela se dispõem. É evidente que todas as frases que Buarque cita, faz alusão ao uso da Maconha. Leiam com atenção e revejam se ele cita ou não referente a maconha! Não é sobre amor que ele fala, muito menos sexo. É de uma necessidade psíquica e física que ele fala! Comentem…


  35. Gabriel disse:

    Refere-se ao comunismo. Ao ideal de revolução proletária que destrói os conceitos de verdade e justiça, que no entender comunista, são conceitos criados pela burguesia. : )


  36. dionara disse:

    Acredito que ele se refira a busca pela felicidade dentro de qualquer convicção, e ou ideologia, sem julgamentos ou moralismos.


  37. Larissa disse:

    É a morte. Não precisa pirar… é a morte mesmo.

Deixe Seu Comentário