Blog dos Poetas

O Menino Louco

de

Eu te paguei minha pesada moeda
Poesia…
Ó teus espelhos deformantes e límpidos
Como a água! Sim, desde menino,
Meus olhos se abriam insones como flores no escuro
Até que, longe, no horizonte, eu via
A lua vindo, esbelta como um lírio…
Às vezes numa túnica de Infanta
Sonâmbula… Às vezes virginalmente nua…
E era branca como as nozes que os esquilos descascam na mata…
Pura como um punhal de sacrifício…
(Em meus lábios queimava-se, ignorada, a palavra mágica!)

postado por em 03-06-2010
Compartilhar

5 Comentários para “O Menino Louco”


  1. Anna Traiano disse:

    Fantástico este blog! Sou escritora e achei maravilhosa a idéia de um blog que estimula tanto a leitura, principalmente da poesia, que infelizmente no Brasil não é tão valorizada. Se desejarem, visitem o meu blog:
    http://www.amoresias.blogspot.com
    Um abraço


  2. EDILOY A C FERRARO disse:

    …os olhos do poeta ainda na incipiência de seus poucos anos já antevia, na sensibilidade nata, além das formas vistas em descuidados olhares, sinalizando uma ótica enviesada, vendo além…LINDO !!!


  3. karoline disse:

    esta e uma poesia muito bonita e asim eu deixo uma coisa muito espesil nunca deixe de ser q vce rsrsrsrsrsrrsrs


  4. Francis Perot disse:

    Gostei muito dos blogs de poesias.


  5. André Francisco Gil disse:

    eu sei como é duro e penoso a arte de lavrar a palavra e dar cor e som ao que ainda é semente-ideia e nem geminou nos sulcos-entrelinhas,na florificação ou na frutificação,uma boa colheita para encher o celeiro cerebral de cultura e avivar em nossos corações a lúcida paixão por poesia,cinema e música,assim como a cigarra que trabalha o lado artístico tem a formiga que trabalha para o crescimento pessoal e financeiro da comunidade,o escritor labuta entre o ócio e o trabalho,porque pensar cansa e escrever não enche barriga,só páginas e páginas de ladainhas e picuinhas,sentimentos que estão entrevados na garganta feito enormes espinhas de peixe,mas mesmo cansados aindassim na peleja do massacrante e enfadonha dia vamos colocando mais poesia nessa metalurgia medonha dos sonhos.

Deixe Seu Comentário