Blog dos Poetas

Natal

de

(às moças da Serra)

É meia-noite… O sino alvissareiro,
Lá da Igrejinha branca pendurado,
Como um sonho místico e fagueiro,
Vem relembrar o tempo do Passado.

Ó velho sino, ó bronze abençoado,
Na alegria e na mágoa companheiro!
Tu me recordas o sorrir primeiro
Do menino Jesus imaculado.

E enquanto escuto a tua voz dolente,
Meu ser, que geme dolorosamente
Da desventura aos gélidos açoites,

Bebe em teus sons tanta alegria, tanta!
Sino que lembras uma noite santa,
Noite bendita mais que as outras noites!

postado por em 20-12-2009
Compartilhar

4 Comentários para “Natal”


  1. Felipa disse:

    É Natal, feliz Natal!
    Toca o sino, e vai lembrando que Deus está renascendo em cada homem que aceita ver a verdadeira luz…


  2. Rosely Tavares disse:

    ai, que lindos esses versos.. uma linguagem gostosa..
    boa escolha!!


  3. EDILOY AC FERRARO disse:

    …essa capacidade de introjetar na imagem descrita os sentimentos íntimos, talvez seja o diferencial nos olhos atentos que veem o não visto, ou pelo menos o que na pressa da balbúrdia cotidiana não se observa… Doce poesia, intensa nas divagações nostálgicas, atualíssima nas emoções presentes…


  4. Felipa disse:

    Para todos os bloguistas e leitores do blog desejo um SANTO E FELIZ NATAL.
    Para mim, como católica, a festa é amanhã à noite com a Santa Ceia, ou Ceia de Natal. Como vou andar ocupada nas lides domésticas não sei se terei tempo de enviar mensagens de boas festas a toda a gente, por isso comecei hoje a enviá-las.

    BOAS FESTAS, GENTE, FELIZ NATAL, CRISTO NASCEU!

Deixe Seu Comentário