Blog dos Poetas

Museu

de

Espadas frias, nítidas espadas,
duras viseiras já sem perspectiva,
cetro sem mãos, coroa já não viva
de cabeças em sangue naufragadas;

anéis de demorada narrativa,
leques sem falas, trompas sem caçadas,
pêndulos de horas não mais escutadas,
espelhos de memória fugitiva;

ouro e prata, turquesas e granadas,
que é da presença passageira e esquiva
das heranças dos poetas, malogradas:

a estrela, o passarinho, a sensitiva,
a água que nunca volta, as bem-amadas,
a saudade de Deus, vaga e inativa…?

postado por em 13-02-2011
Compartilhar

8 Comentários para “Museu”


  1. EDILOY A C FERRARO disse:

    Como se num rescaldo da história, os olhos da poetisa descrevem imagens congeladas, objetos que se reportam a outros tempos, estanques, inativos, ambiente propício às reflexões numa visita a um museu…


  2. Ana Cláudia Juliano Carvalho disse:

    O poema é uma crítica que a autora faz sobre a vida moderna


  3. J.Nunez disse:

    Esse blog é de uma riqueza cultural impar


  4. EDILOY A C FERRARO disse:

    Caro Ederson Peka, concordo com os elogios de J.Nunez, sobre a contribuição cultural que este site significa para os visitantes, verdadeira vitrine da literatura brasileira… gostaria de lhe acrescentar mais traballho, se me permite. Observo, como frequentador habitual, que este site é visitado por estudantes, talvez, se pequena biografia de cada autor fosse exposta, a contribuição didática seria completa…abçs !


  5. Nicole disse:

    Lindo poema, de uma sensibilidade incrível!
    Daqueles que se lê e relê para tentar compreender cada vez alguma coisa a mais…


  6. Ederson Peka disse:

    J.Nunez, Ediloy, agradeço pelos elogios.

    Ediloy, a sugestão está anotada. 😉 (Na verdade, desde a primeira vez que você a mencionou… Torçamos pra que haja tempo para implementá-la.)

    Abraços.


  7. pedro disse:

    cecilia… acho os seus poetas lindos e incriveis… quem dera se eu tivesse sua criatividade… parabens!!!!continue fazendo mais e mais poesias… vou ler todos… beijos!!!


  8. Diléia Brun disse:

    Cecília sempre arrasando em seu pensar, profundo e inovador nos conceitos, pleno… gosto muito!

Deixe Seu Comentário