Blog dos Poetas

Mau Despertar

de

Saio do sono como
de uma batalha
travada em
lugar algum

Não sei na madrugada
se estou ferido
se o corpo
tenho
riscado
de hematomas

Zonzo lavo
na pia
os olhos donde
ainda escorre
uns restos de treva.

postado por em 18-10-2009
Compartilhar

6 Comentários para “Mau Despertar”


  1. maria disse:

    sempre há trevas em nós…


  2. rosane disse:

    Maravilhoso seu blog, amei!!


  3. Fernando Palma disse:

    Estes versos foram os melhores

    “Não sei na madrugada
    se estou ferido
    se o corpo
    tenho
    riscado
    de hematomas”


  4. EDILOY A C FERRAO disse:

    …emblemáticos versos, de lancinante solidão, de reflexões sentidas, e mergulho íntimo nas dores de uma alma doentia…

    Há belezas na descrição de sentimentos tristes…


  5. ELISA (emgari) disse:

    Nossa, é noite foi a anterior de alguém e a posterior de outros, em algum lugar e espaço de nossa passagem terrena. Adorei!


  6. anderson proença de andrade disse:

    Um blog sério, sobre poesia também séria e profundamente engajada aos problemas contemporâneos.Os poemas de Ferreira gullar e Carlos Drummond de Andrade, são ideais para quem quer compreender a angústia existencial do homem moderno.

Deixe Seu Comentário