Blog dos Poetas

Maria do Futuro

de

Duna branca, lua imensa, Maria deita
nua e branda como as nuvens que a lua enleita.
Duas tranças, uma flor e Maria enfeita
suas mansas curvas cheias que a areia aceita.

Era noite de verão,
vi o amor nascer num sorriso seu.
O luar me convidou,
o mar nos temperou e ela me envolveu…

Nessa rede ela prendeu
minha dor civil, minha solidão.
Nessa rede eu vi nascer minha liberdade.

Tua rede, minha sede,
e o amor te trouxe…
Quero ver o mar salgando teu seio doce…
E em cadeias de amor puro
viver guardado…
Joga areias do futuro no meu passado.

postado por em 11-03-2010
Compartilhar