Blog dos Poetas

Judeu Errante

de

Hei de seguir eternamente a estrada
Que há tanto tempo venho já seguindo
Sem me importar com a noite que vem vindo
Como uma pavorosa alma penada.

Sem fé na redenção, sem crença em nada
Fugitivo que a dor vem perseguindo
Busco eu também a paz onde, sorrindo
Será também minha alma uma alvorada.

Onde é ela? Talvez nem mesmo exista…
Ninguém sabe onde fica… Certo, dista
Muitas e muitas léguas de caminho…

Não importa. O que importa é ir em fora
Pela ilusão de procurar a aurora
Sofrendo a dor de caminhar sozinho.

postado por em 10-01-2010
Compartilhar

7 Comentários para “Judeu Errante”


  1. EDILOY AC FERRARO disse:

    …a caminhada como única opção, nos próprios passos errantes traços de alguma esperança, alijada de qualquer crença, apenas a estrada e a andança…

    Judeu errante, que texto lindo, expressivo, reflexivo, terrívelmente despido de qualquer alegoria, magistralmente concebido !


  2. deusaii disse:

    Outro poema que nos faz reflectir sobre a vida… sobre a solidão. lindo..


  3. INFETO disse:

    Dor essa que jamais sera esquecida.

    http://poesiafotocritica.blogspot.com/
    http://recantodasletras.uol.com.br/autores/infeto


  4. Luna disse:

    Como a maioria dos poemas e musicas de Vinicius, fala da eterna busca de algo que nunca se encontra nem ao menos se sabe se existe, mas que é o que nos mantem vivos


  5. Judeu Errante – por Vinícius de Moraes | Alan Castro disse:

    […] Link: Judeu Errante – por Vinícius de Moraes […]


  6. Émer Nogueira disse:

    Poema fascinante… Eternamente em/na busca…


  7. -ZoNe0- disse:

    Como a maioria dos poemas e musicas de Vinicius, fala da eterna busca de algo que nunca se encontra nem ao menos se sabe se existe, mas que é o que nos mantem vivos

Deixe Seu Comentário