Blog dos Poetas

Instrumento

de

A cana agreste ou a harpa de ouro
permitem que alguém acorde
com brando pulso ou leve sopro.

Têm memória de água e vento
e – além dos mundos desvairados –
do silêncio, o etéreo silêncio!

Seus poderes de eternidade
tornam imenso e inesquecível
o som mais transitório e suave.

Chega-te concentrado e cauto,
que o universo inteiro te escuta!
Frase inútil, suspiro falso

vibram tão poderosamente
que a mão pára, o lábio emudece,
com medo do seu próprio engano.

E o eco sem perdões o repete
para um ouvinte sobre humano.

postado por em 17-06-2010
Compartilhar

5 Comentários para “Instrumento”


  1. Aryane disse:

    Adorei este poema,muitos como estes deixam você pensando nele por um breve longo momento,pois,são muito belos.


  2. debby disse:

    também gost de poesia:) visitam o meu blog:)

    debbysilva.blogspot.com


  3. Vinicius disse:

    já chorei,

    essa é a unica coisa, a unica poeta, unico ser que, depois de minha mãe, é capaz de tirar lagrimas dos olhos…

    tem tanto de mim nela, nas suas letras, nos seus versos…

    sou homem, homem mesmo, forte, mas não tenho força pra resistir a uma mulher de verdade.

    LINDO!


  4. roseli disse:

    Amo poesia e vc arrasa! E´uma prazer comentar aqui ,deixo aqui tb o convite p me visitar e participar no meu blog me seguir e me ajudar bjs .


  5. Ramão Marcos Rycerz disse:

    Nossos grandes filósofos e filósafas brasileiros, são os nossos poétas e poetisas, em contra partida do “velho mundo” (europa), não desmerecendo suas obras, mas o que eles precisaram escrever grandes tratados, nossos poetas resumem em algumas linhas.

Deixe Seu Comentário