Blog dos Poetas

Humildade…

de

Rolar… girar… O Mundo rola e gira
constantemente, em torno de seu eixo.
Rolam astros e tempos… Eu me deixo
rolar, também, sem ambição nem mira.

Cantem outros de amor ou rujam de ira.
Eu não canto, nem rujo… nem me queixo…
e vou, mágoas a fora, como um seixo
vai, rio abaixo, na água, que suspira.

Vai, rio abaixo, na água: e a água o converte
em gota, seixo líquido… E, antes isso
do que ser pedra grande – bruta e inerte!

Antes ser livre seixo, à correnteza,
que ser bloco de mármore… ao serviço
de Sua Majestade ou Sua Alteza…

postado por em 09-10-2008
Compartilhar

4 Comentários para “Humildade…”


  1. P.O. disse:

    Adorei o blog!!


  2. Silvano disse:

    Adorei este poema, e gostaria de informa-lhes que sou poeta e escrevo poesias, se quiserem entrem em meu e-mail: [email protected]


  3. Jonatan disse:

    show de bola o blog, párabéns pelo blog.


  4. Ediloy Antonio Carlos Ferraro disse:

    …não conhecia esse poeta, mas encantou-me suas metáforas, ser seixo levado pela correnteza, melhor que pedra inerte…

    lembra os dizeres de Raul Seixas: …prefiro ser esta metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo…

    os sentimentos humanos desconhecem épocas, se comunicam, pois a alma ( ou o espírito) é imortal, e as dores dos Homens, mudando seus cenários, no íntimo é a mesma, que produz em suas angústias a arte que suaviza a caminhada…

Deixe Seu Comentário