Blog dos Poetas

Horas de Saudade

de

Tudo vem me lembrar que tu fugiste,
Tudo que me rodeia de ti fala.
Inda a almofada, em que pousaste a fronte
O teu perfume predileto exala

No piano saudoso, à tua espera,
Dormem sono de morte as harmonias.
E a valsa entreaberta mostra a frase
A doce frase qu’inda há pouco lias.

As horas passam longas, sonolentas…
Desce a tarde no carro vaporoso…
D’Ave-Maria o sino, que soluça,
É por ti que soluça mais queixoso.

E não vens te sentar perto, bem perto
Nem derramas ao vento da tardinha,
A caçoula de notas rutilantes
Que tua alma entornava sobre a minha.

E, quando uma tristeza irresistível
Mais fundo cava-me um abismo n’alma,
Como a harpa de Davi teu riso santo
Meu acerbo sofrer já não acalma.

É que tudo me lembra que fugiste.
Tudo que me rodeia de ti fala…
Como o cristal da essência do oriente
Mesmo vazio a sândalo trescala.

No ramo curvo o ninho abandonado
Relembra o pipilar do passarinho.
Foi-se a festa de amores e de afagos…
Eras – ave do céu… minh’alma – o ninho!

Por onde trilhas – um perfume expande-se
Há ritmo e cadência no teu passo!
És como a estrela, que transpondo as sombras,
Deixa um rastro de luz no azul do espaço…

E teu rastro de amor guarda minh’alma,
Estrela que fugiste aos meus anelos!
Que levaste-me a vida entrelaçada
Na sombra sideral de teus cabelos!…

postado por em 21-10-2007
Compartilhar

2 Comentários para “Horas de Saudade”


  1. nininha disse:

    Então a pessoa consegue alguém (ou acha que está nascendo um grande amor), fecha os olhos para a realidade e começa a viver um sonho, trancado em si mesmo, nos quartos e no seu egoísmo, a pessoa transfere toda a sua carência para o (a) parceiro (a), transfere a responsabilidade de ser feliz para uma pessoa que na verdade ela mal conhece.
    Então, um belo dia, vem o espanto, a realidade, o caso melado, o ‘falso amor’ acaba, e você que apostou todas as suas fichas nesse romance fica sem chão, sem eira nem beira, e o pior: muitas vezes fica sem vontade de viver.
    Pobre povo desse século da pressa!
    Precisamos urgentemente voltar o costume ‘antigo’ de ‘ter tempo’, de dar um tempo para o tempo nos mostrar quem são as pessoas.
    Namorar é conhecer, é reconhecer, é a época das pesquisas, do reconhecimento…
    Se as pessoas não se derem um tempo, não buscarem se conhecer mais, logo em breve teremos milhares de consultórios lotados de ‘depressivos’ e cemitérios cada vez mais cheios de suicidas’, seres cansados de si mesmos…
    Faça um bem para si mesmo e para os outros, quando iniciar um relacionamento procure dar tempo para tudo: passeie muito de mãos dadas, converse mais sobre gostos e preferências, conheça a família e mostre a sua, descubra os hábitos e costumes.
    Parece careta demais?
    Que nada, isso é a realidade que pode salvar o relacionamento e muitas vidas.
    Pense nisso e se gostar, passe essa mensagem para frente; quem sabe se juntos, não ajudamos alguém carente de amor a encontrar um motivo para ser feliz?
    Muita pretensão?
    Não, só vontade de te ver feliz.
    Eu acredito em você! E acredito no amor que faz bem…

    Luis Fernando Veríssimo

    Afagos na alma(ALGUÉM PODE ME FALAR SE ESTE TEXTO É UM TRECHO DE UM LIVRO,OU DE UM POEMA DO FERNANDO?)SE QUISER,PODE ME ENVIAR A RESPOSTA VIA E-MAIL:[email protected]


  2. naiara disse:

    Castro Alves,digníssimo,cantou o amor como ninguém,fez versos como nenhum outro.Se ele acreditou? Que do sonho pudesse trilhar uma vida inteira,que podia ser mais feliz se esse sentimento sempre defronte ,de fato viesse pra ficar,com todas as cousas boas e más,com todas as roupas sujas que teria de lavar. Sabia pois que mais tarde em muitos lençois poderia repousar,recostar a cabeça,cerrar seus olhos de menino,e sonhar sonhos de rapaz…Ah Castro Alves, menino CÉCEU,amo-te,admiro-te,em seus braços cairia mil e uma vezes e no mais pediria que ficasse,que de mim nunca partisse,poeta meu,se te encontrastes em outras épocas,nem Eugênia Câmara,digníssima,nem ela te roubaria dos desvelos meus.Não se fazem mais homens como tu,Homens como tu só existem uma vez,só se passa na vida de quem quer que tenha tido a sorte,uma única e saudosa vez,foste grande,gênio vasto,incansável,guerreiro contra a escravatura,amigo fiel á natureza,amante da liberdade,Don Juan… do amor…

Deixe Seu Comentário