Blog dos Poetas

Haikais

de

Há colcha mais dura
que a lousa
da sepultura?

Na poça da rua
O vira-lata
Lambe a Lua.

Com que habilidade
Você estraga
Qualquer felicidade!

Nos dias quotidianos
É que se passam
Os anos.

O desenvolvimento cerebral
Nunca se compara
Ao abdominal.

Não é segredo.
Somos feitos de pó, vaidade,
E muito medo.

No falecimento
Lenço grande demais
Pro sentimento.

Eremita, me afundo
No deserto, pra ser
O centro do mundo.

Esnobar
É exigir café fervendo
E deixar esfriar.

Aniversário é uma festa
Pra te lembrar
Do que resta.

Olha,
Entre um pingo e outro
A chuva não molha.

postado por em 04-04-2007
Compartilhar