Blog dos Poetas

Freira

de

Em teu calmo semblante e em teu olhar parado
há perdido, – bem sei, – um mistério qualquer…
Quem sabe se pecaste… e se foi teu pecado
que te fez esquecer que és bela e que és mulher?…

Hoje és santa… O passado passou, – é o passado…
– dele já não terás uma ilusão sequer…
E o amor que se tornou funesto e amargurado
sepultas no silêncio… e em teu árduo mister…

Mais à frente está a vida… a vida humana e bela!
Teu presente é uma prece; teu passado: um poema;
teu futuro: um rosário, um altar, uma cela…

Evadida do mundo, – ao ver-te, à luz do dia,
– não sei se te admire a renúncia suprema,
ou se lastime a tua imensa covardia!

postado por em 09-01-2011
Compartilhar

5 Comentários para “Freira”


  1. Simone Mello disse:

    Lindo! Obrigada pelo presente do dia!


  2. Priscila Assis Majo disse:

    Olá pessoal! Parabéns pelo blog, muito interessante e bem organizado. Gostei dos versos, poemas feitos com amor, feitos com esmero. Peço que, por favor, me ajudem a divulgar meu blog: http://oficialpriscilamajo.blogspot.com
    Muito Obrigada, desde já.


  3. Murilo disse:

    Eu entendi que nesse poema relata uma freira que antes era uma pecadora comum hoje e uma “santa” ou seja não peca .


  4. Guilherme 14anos disse:

    Freira Legal. Foi genial esse poema. Gostei do blog muito organizado !


  5. ROMILDO LIMA disse:

    Ola! pessoal. Não serei iludido com palavras por que elas se perdem com os tempos, mas sim com gestos sinceros de um tempo eterno que brilha enquanto a vida lhe ser util. O louco que cruzava a rua podia até ser louco, mais louco é quem deixa a vida passar e não leu os escritos da vida e seus raroefeitos como Alvaro de Azevedo com seus versos triste e envolvente como seu eu que saiu da vida muito jovem para entrar na historia.

Deixe Seu Comentário