Blog dos Poetas

Fecundação

de

Teus olhos me olham
longamente,
imperiosamente…
de dentro deles teu amor me espia.

Teus olhos me olham numa tortura
de alma que quer ser corpo,
de criação que anseia ser criatura

Tua mão contém a minha
de momento a momento:
é uma ave aflita
meu pensamento
na tua mão.

Nada me dizes,
porém entra-me a carne a persuasão
de que teus dedos criam raízes
na minha mão.

Teu olhar abre os braços,
de longe,
à forma inquieta de meu ser;
abre os braços e enlaça-me toda a alma.

Tem teu mórbido olhar
penetrações supremas
e sinto, por senti-lo, tal prazer,
há nos meus poros tal palpitação,
que me vem a ilusão
de que se vai abrir
todo meu corpo
em poemas.

postado por em 18-02-2010
Compartilhar

3 Comentários para “Fecundação”


  1. Maria Teresa de Brum disse:

    Que linda poesia!
    É tudo que meu ser diz ao amor da minha vida o dia todo…a vida toda.
    Sou amante da poesia e minha alma poetisa desde meus quinze anos, o amor!
    Amei!
    Parabéns!
    Maria Teresa


  2. ana paula disse:

    to arepiada !vc entrou na minha alma !


  3. EDILOY A C FERRARO disse:

    …qye dizer das riquezas oferecidas em devaneios, a retratarem momentos, em nuances múltiplas de sentimentos, trazendo-nos, criativamente, a erupção dessa narrativa, tão rica, possuída de encantos, enlançada em figuras a compor um todo ? Magistral esse poema, ímpar !!!

    Parabéns, vez mais, pela jóia garimpada, bjs !

Deixe Seu Comentário