Blog dos Poetas

Fabíola

de

Como teu riso dói… como na treva
Os lêmures respondem no infinito:
Tens o aspecto do pássaro maldito,
Que em sânie de cadáveres se ceva!

Filha da noite! A ventania leva
Um soluço de amor pungente, aflito…
Fabíola! É teu nome!… Escuta… é um grito,
Que lacerante para os céus s’eleva!…

E tu folgas, Bacante dos amores,
E a orgia, que a mantilha te arregaça,
Enche a noite de horror, de mais horrores…

É sangue, que referve-te na taça!
É sangue, que borrifa-te estas flores!
E este sangue é meu sangue… é meu… Desgraça!

postado por em 13-04-2007
Compartilhar

6 Comentários para “Fabíola”


  1. FABIOLA PORTELLA TAVARES DIAS disse:

    ADOREI ESSA POESIA DE CASTRO ALVES FEITA COM MEU NOME É MUITO LINDA …


  2. Maeva Fernanda de Paula disse:

    AS POESIAS DE CASTRO ALVES SÃO FRIAS COMO GELO E DESPERTAM UM MEDO UM POUCO TIMIDO MAS É BEM BONITO.


  3. fabiola disse:

    que lindo


  4. fabiola disse:

    que lindo a poesia com o meu nome adorei e uma honra feito pela autor castro alves


  5. luisa disse:

    ele é fascinante…


  6. Renata Saturnino disse:

    Fabiola, parabéns pelo poema, a máxima expressão do Don divino…
    Por favor, gostaria muito de públicar aqui meus poemas, mas não sei como fazer , por favor vc pode me ajudar? deixo aqui meu contato: renata_ssaturnino@hotmail.com. Agradeço desde já sua atenção…

Deixe Seu Comentário