Blog dos Poetas

Desejo de Regresso

de

Deixai-me nascer de novo,
nunca mais em terra estranha,
mas no meio do meu povo,
com meu céu, minha montanha,
meu mar e minha família.

E que na minha memória
fique esta vida bem viva,
para contar minha história
de mendiga e de cativa
e meus suspiros de exílio.

Porque há doçura e beleza
na amargura atravessada,
e eu quero memória acesa
depois da angústia apagada.
Com que afeição me remiro!

Marinheiro de regresso
com seu barco posto a fundo,
às vezes quase me esqueço
que foi verdade este mundo.
(Ou talvez fosse mentira…)

postado por em 11-06-2008
Compartilhar

3 Comentários para “Desejo de Regresso”


  1. Dois Rios disse:

    Coisa mais linda, Célia!

    Adoro a Cecília também. Aliás as nossas mulheres poetas são todas maravilhosas.

    “porque há doçura e beleza na amargura atravessada.”

    Quem, se não um poeta do porte da nossa Cecília, para ver beleza numa amargura atravessada?

    Obrigada pelo carinho da sua visita. Deixei uma resposta pra vc lá mesmo onde vc deixou um link para Hilda Hilst.

    Beijos,


  2. Ducarmo disse:

    Que bom encontra aqui neste site de poesias a Cecília
    E vários outros poetas
    Sou nova neste site e estou adorando parece até um site de encontro dos poetas
    Adoro ler Cecília Meireles…
    Ederson … esta é minha homenagem a este
    Poema que vc postou DESEJO DE REGRESSO

    VEM SER CRIANÇA.
    ***Ducarmo de Assis
    Enquanto você nasce de novo…
    Deixa eu te conhecer
    Vem conhecer o meu povo
    Na minha montanha crescer
    Deixa eu te cativar…
    E tua angustia acabar…

    Vem e volta ser a criança…
    Que um dia te mimei
    Deixa eu cantar meu canto
    Acolher-te nos meus braços
    Esquece o mundo lá fora
    E as amarguras passadas

    Deixa eu te afagar, e te botar pra dormir
    Vem ouvir o meu cantar…
    A minha canção de ninar…
    Vem correndo pros meus braços
    Esquece todo cansaço
    Estou aqui! vim te acalentar.


  3. Flor de Liz disse:

    Nossa!! Cecília simplesmente me encanta…
    Com a doçura mais convicta do poeta, ela consegue traduzir a nossa alma.. o que dizem os nossos eus mais secretos….
    Vê passos de dança num simples farfalhar de folhas….
    Amei Peka… amei o comentário tb, Ducarmo….
    muita paz pra vcs!!!!

Deixe Seu Comentário