Blog dos Poetas

Confissão

de

Se não a vejo e o espírito a afigura,
Cresce este meu desejo de hora em hora…
Cuido dizer-lhe o amor que me tortura,
O amor que a exalta e a pede e a chama e a implora.

Cuido contar-lhe o mal, pedir-lhe a cura…
Abrir-lhe o incerto coração que chora,
Mostrar-lhe o fundo intacto de ternura,
Agora embravecida e mansa agora…

E é num arroubo em que a alma desfalece
De sonhá-la prendada e casta e clara,
Que eu, em minha miséria, absorto a aguardo…

Mas ela chega, e toda me parece
Tão acima de mim… tão linda e rara…
Que hesito, balbucio e me acobardo.

postado por em 24-09-2007
Compartilhar

2 Comentários para “Confissão”


  1. carla granja disse:

    é de facto belo todos os poemas que estive a lêr, parabéns eu tenho um blog com poemas de minha autoria onde escrevo sobre qualquer assunto. tmb gostava de escrever um livro de poemas ,mas fica s´o um sonho para realizar quanto a ti muitos parabéns vou voltar sempre para te ler. se kiseres dá uma olhada nos meus eu sei k nada são ao pé dos teus ,mas pode ser até que gostes de algum
    bjos
    carla granja


  2. Carla Cavalcante disse:

    Muito lindo..
    hehe
    predomínio das Carlas.. rsrs

Deixe Seu Comentário