Blog dos Poetas

Coitado! que em um tempo choro e rio

de

Coitado! que em um tempo choro e rio
Espero e temo, quero e aborreço;
Juntamente me alegro e entristeço;
Du’a cousa confio e desconfio.

Voo sem asas; estou cego e guio;
E no que valho mais menos mereço.
Calo e dou vozes, falo e emudeço,
Nada me contradiz, e eu aporfio.

Queria, se ser pudesse, o impossível;
Queria poder mudar-me e estar quedo;
Usar de liberdade e estar cativo;

Queria que visto fosse e invisível;
Queira desenredar-me e mais me enredo:
Tais os extremos em que triste vivo!

postado por em 14-03-2010
Compartilhar

6 Comentários para “Coitado! que em um tempo choro e rio”


  1. Ninah Maria disse:

    PERFEITO !


  2. Lia disse:

    palavras da alma. belíssimo!

    liamanfredinni.blogspot.com


  3. Felipa disse:

    Camões, o Grande…
    Neste soneto ele mostra-se contraditório consigo mesmo, sendo as duas faces de uma mesma moeda (metafóricamente, claro).


  4. EDILOY A C FERRARO disse:

    …talvez o que anime o Ser seja suas dubiedades, seus questionamentos eternos, a busca incansável por respostas existenciais, um certo inconformismo…devaneios que o torna produtivo, intenso, eterno…Camões nestes versos é tão atual em seus questionamentos como qualquer autor contemporâneo…


  5. fabio disse:

    não me irrito com a curva
    que sempre muda a minha vida
    me espelho na beleza turva
    de um poeta em partida.


  6. Simone Dall' Agnol disse:

    Camões Camões….suas lindas palavras, trazendo a nós suas memórias suas histórias!!
    Lindo modo sencível,
    Lindas palavras que são como pérolas,
    Que são preciosas!!!

Deixe Seu Comentário