Blog dos Poetas

A Última Quadra

de

Há sempre uma rua escura
antes da minha casa
um cachorro pula o muro
um gato preto passa
um bêbado pede fogo
e acende os fantasmas

As pernas batem na calçada
movimentando as árvores
Há um lobisomem atrás do poste

Meu coração dispara
mas não tenho a chave
Minha mãe custa a acordar a sala

Fujo de mim, na última quadra
(a lua cheia ilumina
minha sombra afiando a faca
nas costas sujas
de um anônimo guarda)

postado por em 25-01-2008
Compartilhar

Deixe Seu Comentário