Blog dos Poetas

Pedaço de Mim

de

Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento
É pior do que o esquecimento
É pior do que se entrevar

Oh, pedaço de mim
Oh, metade exilada de mim
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais

Oh, pedaço de mim
Oh, metade arrancada de mim
Leva o vulto teu
Que a saudade é o revés de um parto
A saudade é arrumar o quarto
Do filho que já morreu

Oh, pedaço de mim
Oh, metade amputada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
No membro que já perdi

Oh, pedaço de mim
Oh, metade adorada de mim
Lava os olhos meus
Que a saudade é o pior castigo
E eu não quero levar comigo
A mortalha do amor
Adeus

postado por em 24-07-2008
Compartilhar

18 Comentários para “Pedaço de Mim”


  1. Rafael Portal disse:

    Por que tiraram o autor do RSS?


  2. Dois Rios disse:

    Por coincidência, hoje postei um enxerto da música Eu te amo, de Tom e Chico, que também tem a ver com faltar um pedaço.

    Pedaço de mim é uma das letras mais lindas que já vi. É visceral. Triste. Sofrida. Contundente. Sempre q a ouço lembro da minha irmã que perdeu o seu único filho.
    “A saudade é arrumar o quarto
    Do filho que já morreu.”


  3. Ederson Peka disse:

    Rafael, foi a atualização do sistema (wordpress). Obrigado por avisar! 🙂


  4. Thyago Bezerra e silva disse:

    a saudade é a coisa mais bonita e pesada que ja senti
    não vivo sem, porem não quero ter


  5. Lolitah disse:

    E eu devo concordar com o Thiago Bezerra!
    Saudade vai corroendo aos poucos nosso coração que fica dependente desse sentimento.
    Tbm não vivo sem, é como ver um album de boas e intensas recordações, sempre viverá….
    Mas não quero ter, afnial que animal imundo sou eu que não tem a capacidade de obter novas emoções para que assim as ponha num novo album?????
    Ahhhhhh…

    Como diria Clarice Lispector,” Viver supera qualquer entendimento….”


  6. Dom Casmurro disse:

    que linda poesia , confesso que sempre passo por aqui, sou um fã de chico buarque como você….
    a saudade, esta que nos corrói, mas se eu pudesse eu enxugaria teus olhos deste pior castigo….

    de seu eterno amigo


  7. Ediloy Antonio Carlos Ferraro disse:

    …esta letra, de uma tristeza impotente, tinha um destino, um recado certo: era uma forma de denúncia da tortura de um jovem,na ditadura militar brasileira, cuja mãe incansável abriu guerra contra os torturadores contrariando todas as próprias defesas…uma mãe lamenta e chora o corpo do filho que jamais teve para chorá-lo, até ela mesmo ter uma morte altamente suspeita em um acidente de carro… Era uma modelista famosa e usou de sua arte para denunciar ao mundo o que se passava no torrão verde-amarelo naqueles tormentosos anos de chumbo….

    Embora a beleza da poesia sobreviva ao tempo, dentro do contexto ela dá o seu real sentido…

    Chico, juntamente com o inesquecível Taiguara e muitos outros artistas que se rebelaram contra as torpezas daqueles inglórios tempos, têm em sua obra o registro histórico que tentaram, burlando a censura impiedosa, denunciar…

    Infelizmente, foge-me à memória o nome da mãe de que trata o compositor/poeta, mas virou até um filme…


  8. O Tamanho do Meu Amor! by Antero Vaz de Andrade « Brasil Poesias disse:

    […] Pedaço de Mim […]


  9. Valter Branco disse:

    Saudade!.Jamais alguém conseguiu descrever o que é sentir saudades de forma tão brilhante como o nosso maior poeta vivo o fez.Chico, você é a pérola mais brilhante no meio desses pseudos intelectuais que escrevem músicas que nem eles entendem.Você vale dez caetanos.


  10. Lethicia disse:

    Ediloy, acho que vc se enganou quanto a obra…

    tenho comigo um livro das obras de chico buarque comentadas por jornalistas e pelo proprio chico…
    a historia da modelista famosa (ZUZU ANGEL) que nao pode enterrar seu filho morto na ditatura…é da musica ANGÉLICA (daí zuzu ANGEL)…e o filme zuzu angel que vc referir tb..
    “Quem é essa mulher
    Que canta sempre esse estribilho?
    Só queria embalar meu filho
    Que mora na escuridão do mar
    Quem é essa mulher
    Que canta sempre esse lamento?
    Só queria lembrar o tormento
    Que fez meu filho suspirar
    Quem é essa mulher
    Que canta sempre o mesmo arranjo?
    Só queria agasalhar meu anjo
    E deixar seu corpo descansar
    Quem é essa mulher
    Que canta como dobra um sino?
    Queria cantar por meu menino
    Que ele já não pode mais cantar”
    chico fez a musica pq zuzu lutou contra tudo e todos para achar o corpo do seu filho..


  11. Lethicia disse:

    Mas voltando a PEDAÇO DE MIM.
    Ah que letra!
    Meu marido viaja muito à trabalho, e sempre que passam-se 7, 15, 20 dias essa musica me vem ao coração!
    Oh pedaço de mim!
    É tudo o que a gente que ama, que sente que o ser amado é um pedaço seu, sente quando distanciado do seu pedaço!
    Seja por uma briga, separação, trabalho, ou até mesmo pela morte…porque nao importa qual seja o motivo:
    “A saudade é o pior tormento, é pior que o esquecimento, é pior do que se entrevar”
    Deixo aqui meu desabafo, a 15 dias sem meu amado!!!


  12. Camila disse:

    Terminei meu namoro a 1 semana, não por vontade minha…. mas por achar que era o mais conviniente se fazer…
    Ontem estava escutando o cd de Chico e começei a reparar nessa letra, como me identifiquei com ela…
    É como se eu estivesse me sentindo partida… como se estivesse faltando um pedaço de mim, e sei que esse pedaço não irá mais existir…
    “Oh, pedaço de mim
    Oh, metade arrancada de mim
    Leva o vulto teu”

    Como dói sentir saudade, pq denuncia que a lembrança ainda se faz presente, seria melhor esquecer se fazer indiferente…


  13. YAIROS JOSEPH disse:

    Creio que há um equívoco em forçar ou associar o sentido poético desta letra e melodia tão maravilhosamente casadas à história de zuzu angel no comentário acima. A poesia romanceada literalmente descreve a relação entre um homem e uma mulher que fica grávida numa viagem de barco. A seguir, dolorosamente este filho levado, é criado distante. Daí, o autor como poeta descrever o que para ele é a saudade que dói como um barco que aos poucos descreve um arco e evita atracar o cais (voltar ao local). A lamúria, o choro, a dor, em ver arrancado de sí o filho gerado que exilado, amputado, leva-o a sentir a saudade do exílio, como a dor latejada no membro que já perdeu. Saudade que implora à metade adorada de sí próprio que leve os olhos seus por não aguentar a mortalha do amor. Sim: leva os olhos meus (como nalgumas versões cantadas) e escrita lava os olhos, o que não combina com o arremate: pois não quero levar comigo, a mortalha do amor, adeus. O adeus, é para quem se despede, e leva alguma coisa do outro e não para quem se pede que lave os olhos. Portanto, leva os olhos como a dizer: leva meus traços já que não posso ficar contigo.


  14. Fabiana disse:

    Oh, pedaço de mim
    Oh, metade afastada de mim
    Leva o teu olhar
    Que a saudade é o pior tormento
    É pior do que o esquecimento
    É pior do que se entrevar

    Não consigo não me emocionar ao escutar essa música, ela traduz todos os meus sentimentos, não há nada mais doloroso que a morte, que a vontade de escutar a voz de alguém, de se sentir amada com um abraço seu..
    É duro encarar a realidade, duro e injusto não puder realizar todos os sonhos que carrego desde a infância..

    Saudade tem nome.. Eneida, Dida.. MÃE!
    Minha segunda mãe, tenho por ti o mesmo amor da qual me gerou, estaras sempre em minha memória, não faz nem um mês que vc se foi, mas a dor é tanta, te amo!


  15. Fábio disse:

    Pessoal, isso é Shakespeare, peça Rei João:
    “Grief fills the room up of my absent child,
    Lies in his bed, walks up and down with me,
    Puts on his pretty looks, repeats his words,
    Remembers me of all his gracious parts,
    Stuffs out his vacant garments with his form.”

    Na versão do Chico:

    “Oh, pedaço de mim
    Oh, metade arrancada de mim
    Leva o vulto teu
    Que a saudade é o revés de um parto
    A saudade é arrumar o quarto
    Do filho que já morreu”


  16. Renato Gaspar disse:

    A genialidade dessa poesia… eu só queria ter um quinto da genialidade do que Chico Buarque teve ao escrever essa poesia. Fiquei abismado com a perfeição dessa obra…Eita inveja


  17. Waldir Castro disse:

    Esta música–poesia do maior gênio desta pobre pátria nossa (que continua deitada eternamente em berço esplêndido) foi feita pelo Chico que sempre lamentou e chorou e lutou a seu modo (e que modo!) o obscurantismo que abateu-se sobre nosso país a partir de 64. Provavelmente chora a morte de um jovem “subversivo” lançado ao mar pelo progeto PARA-SAR da Aeronáutica, em algum momento dos anos 70, não lembro bem quando. Mas lembro muito bem esta época sombria. Esses corpos nunca serão encontrados, mas repousam na escuridão do mar.


  18. Vanessa F. disse:

    Ah, essa música dispensa comentários.. Que grande alma, que esplêndido poeta, esse Chico Buarque de Holanda.

Deixe Seu Comentário